A Maternidade REAL que todos falam - Momentos e Outras Coisas

13 de dez. de 2022

A Maternidade REAL que todos falam


Atualmente é bem comum encontrar no instagram as mães que se auto intitulam  MÃES REAIS, que dizem que não romantizam a maternidade e vivem reclamando das tarefas árduas que todas as mães precisam enfrentar todos os dias, e que não têm rede de apoio, e pipipi popopo. Pois bem, hoje vim trazer minha opinião sincera sobre o assunto, bora lá? 

Engravidei com 30 anos e minha filha nasceu faltando um mês para os meus 31 anos, uma idade considerada ideal para quem planeja ter filhos, e pra mim foi realmente a idade ideal pois hoje tenho uma cabeça muito aberta e entendida sobre o assunto "filhos" e estou buscando me aprofundar cada vez mais para dar uma criação respeitosa a minha filha. 

Considero que se eu a tivesse tido com meus 20, 25 anos eu não estaria preparada psicologicamente para viver a maternidade de maneira tão intensa quanto ela é. E repito, realmente é cansativo e desgastante. Mas em contrapartida, a alegria e a realização que a maternidade me trouxe compensa tudo. E não, não estou romantizando.

Ser mãe me fez enxergar um mundo diferente, me fez ficar mais atenta aos perigos e aos acertos também. Me fez ver possibilidades de diversão em pequenos momentos, instantes. Sorrisos da minha filha têm o poder de renovar a minha mente e o coração, por pior que tenha sido o dia.

A maternidade real pra mim é a minha antiga rotina que precisou passar por adaptações pra encaixar minha nova parceirinha de vida. É dormir mais cedo, às 21:30 pra acompanhar o soninho noturno dela. É tentar sair o quanto antes do trabalho pra ficar mais tempo com ela pra que ela se sinta importante o tanto que ela é para mim. É tentar achar um tempo no fim de semana pra ficar só entre nós, família, mãe, pai e filha e saber que também pode se tornar um programa de "índio" porque a bebê começou a chorar no carro e não quis comer, ou só quer tetê😆 .

Meu corpo mudou, minha casa mudou, minha rotina mudou, minhas prioridades mudaram...mas eu não vejo minha vida sem minha filha mais, e não vou reclamar do trabalho a mais que ela me trouxe porque quando algo tem muito valor é justo que muito me custe também.

4 comentários:

  1. Que lindinha rsrs, uma bonequinha ♥ e muito bacana o que descreveu " se algo tem muito valor, é justo e certamente terá muito trabalho mesmo." muito bacana essa sua conscientização, e faz parte né, são fases! Fofinhas ♥

    Cissy Blogue!

    ResponderExcluir
  2. A sua filha é linda. E imagino o quanto é trabalhoso. Minha amiga teve a filhinha dela e eu vejo o quanto é gostoso mas difícil. Eu ainda não teria cabeça para isso.

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, te entendo perfeitamente thais, precisamos ter em a cabeça bem estabelecida o quanto é desafiador essa escolha, não é qualquer decisão.
      Beijos

      Excluir

Fiquem à vontade para deixar seus recados,
Pode deixar que responderei com todo carinho :)